Produtos encontrados: 8 Resultado da Pesquisa por: em 6 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Produtos encontrados: 8 Resultado da Pesquisa por: em 6 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Vitamina D

A vitamina D é muito importante para a saúde, especialmente a dos ossos. Mas, ela também atua na regulação do crescimento, é essencial para o sistema imunológico e cardiovascular, entre outros.

O que é a vitamina D?

Trata-se de um micronutriente lipossolúvel, ou seja, solúvel em gordura. A vitamina D é armazenada em grande quantidade no fígado e possui papel importante na saúde do organismo.

Existem dois tipos principais de vitamina D, sendo o mais conhecido a vitamina D3 (colecalficerol), que é produzido na pele depois da exposição solar. Essa alternativa é a que está disponível em suplementos vitamínicos.

Outro é a vitamina D2 (ergocalciferal) que tem origem vegetal e é obtida a partir da ingestão de alimentos ricos nesse tipo de vitamina, como peixes gordurosos e cogumelos secos.

Importância da vitamina D

Mas, afinal, qual é a importância da vitamina D? Este nutriente possibilita que o cálcio e o fósforo de alimentos sejam absorvidos corretamente pelo organismo. Com isso, garante-se um funcionamento celular e neuromuscular adequado, bem como a saúde dos ossos, com capacidade de reparação e crescimento.

É justamente nisso que está a importância da vitamina D: ela contribui para ter uma estrutura óssea e atividade celular e neuromuscular correta, minimizando o risco de contrair doenças, principalmente as associadas aos ossos e dentes.

Benefícios extras da vitamina D

No organismo, a vitamina D é transformada naturalmente em um hormônio chamado calcitriol, substância que oferece benefícios extras como uma melhora do sistema imunológico, controle da pressão arterial, inibição de processos inflamatórios e proteção contra formação de tumores.

Além disso, o hormônio calcitriol atua no metabolismo de carboidratos, o que reduz o risco de desenvolver doenças metabólicas e de ter diabetes.

Carência de vitamina D

A carência de vitamina D, ou seja, casos de deficiência do nutriente no organismo, pode aumentar o risco de ter doenças musculoesqueléticas, como a osteoporose e raquitismo.

Mas, como saber se existe uma falta de vitamina D em seu organismo? Somente por meio de exame clínico, com análise de sangue. Curiosamente, quando a deficiência está em um quadro inicial o organismo não expressa sintomas.

No entanto, se o caso de deficiência se agravar é possível ter espasmos musculares, raquitismo, dor ao caminhar, alteração em ossos pélvicos, osteomalácia em adultos, osteoporose e atraso no crescimento do feto.

Quando fazer a suplementação de vitamina D?

Somente em casos comprovados de deficiência ou insuficiência de vitamina D, ou ainda em casos em que há impedimento para exposição solar, como pessoas diagnosticadas com câncer de pele ou lúpus.

Mesmo assim, o uso de suplementação de vitamina D só deve ser feito se recomendado por um médico, que indicará a posologia adequada ao paciente, de acordo com características de seu perfil.

Esse é um detalhe importante, porque a posologia que funciona bem para uma pessoa pode não ser perfeita para o seu caso, porque a dosagem pode variar conforme o estado geral de saúde, idade, peso, dieta, entre outros detalhes.

Logo, apenas um médico é capaz de indicar quanto o paciente deve tomar para conseguir repor a vitamina D corretamente e por quanto tempo tem de fazê-lo.

Não faça a reposição de vitamina D por conta própria, porque doses elevadas desse micronutriente no organismo podem ser tóxicas e causar problemas como a hipercalcemia, que se caracteriza por ter níveis altos de cálcio no sangue.

Consequentemente, pode haver lesões nos rins e danos em músculos e ossos. Em casos raros, a intoxicação por vitamina D pode provocar a perda de apetite, náusea, vômito, sede excessiva, fraqueza, sonolência e aumento do volume urinário.

Como tomar vitamina D?

A vitamina D está disponível em comprimidos, cápsulas gelatinosas, gotas e injeções. Após analisar resultados de exames clínicos, seu médico indicará a alternativa que melhor atende suas necessidades de reposição.

De modo geral, a vitamina D em cápsulas é a alternativa mais recomendada por médicos porque é mais prática de ser ingerida, sem precisar de um preparo prévio. A ingestão pode ser diária ou semanal, de acordo com a orientação do profissional.

Como prevenir a falta de vitamina D

A prevenção pode ser feita de maneira simples, procurando se expor ao sol entre 15 e 20 minutos por dia, sempre com uso do protetor solar e antes das 10h ou após às 15h.

Sempre que possível, consuma alimentos que são fontes de vitamina D, como peixes gordurosos (salmão, sardinha e atum), cogumelos irradiados, leite enriquecido e seus derivados, cereais e gema de ovo.

Comprar vitamina D

Está em busca de vitamina D em doses variadas e de qualidade? Aqui na Dermo Manipulações há alternativas de excelente qualidade, eficazes e seguras para auxiliar na reposição desse micronutriente.

Além da vitamina D manipulada, também há outras opções de vitaminas e minerais para reposição, bem como de suplementos emagrecedores e nutrição. Aproveite para conferir todas as opções e comprar online!

Fatores ambientais como a poluição, o uso indiscriminado de pesticidas, a alta quantidade de corantes e conservantes dos alimentos industrializados, a forma de preparo dos alimentos, o estresse físico e mental, tabagismo, entre outros, contribuem para que a absorção dos nutrientes não ocorra de forma adequada, tornando o organismo mais susceptível a deficiências de vitaminas e minerais. Por isso é importante suplementar a alimentação. 

Os fisiculturistas, atletas e praticantes de atividades físicas têm ainda mais necessidades se comparados a indivíduos sedentários, de forma que precisam complementar a alimentação com suplementos projetados especificamente para as importantes exigências nutricionais de quem treina intensamente. Somente assim poderão obter o melhor desempenho possível. 

O organismo humano sozinho não é capaz de sintetizar todas as vitaminas e os sais minerais tem que ser repostos. Para que o corpo humano possa atingir o seu potencial máximo, deve ser alimentado com uma vasta e complexa gama de nutrientes vitais. Mas é muito difícil, senão impossível, obter tudo que o organismo precisa para funcionar apenas da alimentação. E a mera deficiência de apenas uma das vitaminas ou minerais essenciais divide a via metabólica que produz a eficácia e diminui o desempenho, o que certamente não é bom.